Livre-se dos excessos, viva com o essencial

É impressionante a forma como compramos sem a real necessidade. Para você ter o mesmo susto que eu tive, vou propor um teste; tire algumas horas para organizar sua estante do quarto ou para organizar seu armário de roupas. Enquanto realiza o teste, pense em tudo que foi comprado e não teve utilidade no decorrer do tempo, você provavelmente terá uma surpresa.

Conseguiu encontrar muitos objetos que foram comprados e que você nem lembrava mais?

      Na sua estante de livros, por exemplo, da quantidade total, quantos você realmente leu?
      Quantos pares de calçados você tem e quantos realmente usa com certa frequência?

#1 Sobre os livros

Excesso de livros

Licença: Copyright Todos os direitos reservados a Taina Azeredo

Se for contar a quantidade de livro/ebook que comprei e ainda não li, chego ao número de 25 livros. Esse número é bem superior, pois mantenho duas estantes, uma na casa dos meus pais e uma no quarto da faculdade. Só estou levando em conta os livros que mantenho na faculdade.

Caso não fizesse essa limpeza na estante e não estivesse contabilizando todos meus gastos mês a mês, nunca teria me dado conta desse absurdo.

De acordo com meu ritmo de leitura, posso ficar facilmente sem comprar livros durante os próximos 6 ou 7 meses. É o que farei. Não pretendo comprar qualquer livro no restante do ano.

Quando nos tornamos conscientes em relação ao nosso consumo e analisamos atitudes passadas, o resultado é triste por ter gastado tanto sem um propósito e ao mesmo tempo feliz, por ver que agora o pensamento é outro e os erros serviram de aprendizado. No meu caso, em relação aos livros pretendo só voltar a compra-los assim que terminar de ler todas as 25 unidades não lidas. Além disso, vou revender um por um assim que a leitura tiver fim.

Solução

Uma dica para revender seus livros é o site Estante Virtual. Dependendo do estado em que se encontra o livro, é possível revender e recuperar 100% do valor de compra. Fazendo uma conta rápida só para ilustrar, caso eu venda esses 25 livros pelo valor de R$ 15,00 cada (o que seria baratíssimo, sendo que há livros avaliados em R$ 50,00 e R$ 100,00), eu teria recebido R$ 375,00 sem descontar a taxa cobrada pelo site.

Outra vantagem que considero ao revender os livros é a economia de espaço. O tempo perdido limpando pilhas de livros na estante pode ser aproveitado lendo uma nova história. Sem contar o espaço livre na estante proporcionado pela venda dos livros.

#2 Sobre os calçados

Teve coragem de olhar seu armário e contar o número de calçados? Devo confessar que calçados tenho poucos, mas vou usar o exemplo de uma amiga neste caso. Uma vez conversando sobre consumo inútil com ela, foi confessado a mim que ao todo ela tinha cerca de 22 pares, entre sandálias, botas, sapatilhas, tênis etc. Saber se a quantidade de calçados é suficiente ou não, só diz respeito a ela, porém, uma pergunta deve ser feita.

  • Será realmente necessário ter 22 pares?
  • Será que ela usa com frequência os 22 pares?

Solução

Uma dica é fazer o mesmo com os livros, venda em lojas como: EnjoeiUsei e EnjoeiEnjoei tô vendendo etc. Outra solução mais prática é criar seu próprio blog e divulgar entre amigos nas redes sociais, dá muito certo.

Atente-se que tanto os livros quanto os sapatos são só alguns exemplos reais, você pode fazer isso com qualquer objeto. Na Internet é possível vender qualquer mercadoria nova/usada. Teste o Mercado Livre por exemplo.

Conclusão

Livros, calçados, roupas em geral, até eletrodomésticos e móveis para o lar devem ser avaliados criteriosamente. É preciso ter uma televisão em cada cômodo da casa, duas geladeiras, dois freezers? Você precisa de tudo isso? Menos é mais! Faça uma avaliação de todos seus bens, seja extremamente racional, seja frugal no seu modo de vida, evite o desperdício.

Livre-se dos excessos, viva com o essencial, garanto que você será mais feliz assim.